Biotech Patent News: Testes clínicos sugerem que a combinação de medicamentos melhora a resposta do tratamento contra o câncer.

5 Jun 2017

E quando a invenção está na combinação de duas substâncias já conhecidas, será possível o patenteamento? Sozinhas, elas não seriam novas, mas e combinadas? 


Ora, se a combinação nunca tiver sido feita e for inventiva, por que não? Um indicativo de inventidade é quando o resultado da combinação é superior à soma das substâncias em separado, um efeito conhecido por sinergia.

 

Pois, é disso que trata o post de hoje! Medicamentos da classe dos inibidores de PD-1 podem produzir remissão de longo prazo em pacientes com câncer, mas apenas em alguns poucos sortudos: menos de um terço daqueles que tomam esse medicamento.

 

Todavia, esse mesmo medicamento quando utilizado em combinação com um outro, chamado de epacadostat, tem um alcance maior: 35% em pacientes com câncer de pulmão e 47% em câncer renal. Quando combinado com o medicamento indoximod diminuiu tumores em 31 de 60 pessoas com melanoma avançado.

 

É claro que os dados ainda são muito preliminares. Será preciso aumentar o número de pacientes e fortalecer os controles, mas não deixam de ser encorajadores.

 

E que fique claro: o patenteamento de uma combinação de substâncias não é avaliado com base nas substâncias individualmente, mas na combinação em si. É a combinação que deve ser nova, inventiva e útil.

 

https://www.nature.com/articles/n-12336794

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
RSS Feed