O xadrez político-econômico-tecnológico que explica o atual atraso na decisão dos pedidos de patente (backlog)

4 Jan 2019

Quem me acompanha aqui no blog, percebeu que eu sumi por um bom tempo. Foi por uma boa razão: eu me candidatei a Deputada Federal, o que ocupou a integridade do meu tempo livre. Fiquei em quarto lugar no Partido, mas conseguimos somente uma cadeira na Câmara, de modo que estou como suplente. Para uma estreante, virtualmente desconhecida, foi um resultado promissor. Muitos não compreenderam o porquê que eu, uma especialista em patentes biotecnológicas, resolvi enveredar pela Política. Pois bem, para além das questões que todos sabemos que nos afetam, como Segurança, Educação, Saúde, Previdência, Tributos, há questões que, apesar do nos afetarem demasiadamente, passam despercebidas pelo público em geral por não serem tão óbvias assim. As patentes são uma dessas questões. Via de regra, pensamos que o atraso no exame das patentes afeta somente os inventores...não poderíamos estar mais enganados! O atraso no exame das patentes afeta todos nós. Sim, todos nós. Ou você não compra e utiliza tecnologia? Se você tem um celular, um computador ou se utiliza um medicamento. Se você anda de carro, tem as paredes da casa pintadas, viaja de avião, então, sim, você utiliza tecnologia. E as patentes possuem duas influências sobre a tecnologia: de um lado, ela estimula que as tecnologias existam, que bom que as tintas de hoje não têm cheiro forte e que o merthiolate não arde, se o Fred Mercury vivesse hoje não teria morrido de AIDS, assim como a vida de muitas pessoas se deve aos airbags dos carros; do outro, elas encarecem o preço dos produtos, temporariamente. E, por essa razão, as patentes têm tudo a ver com Política. Quer entender como? Eu preparei um artigo em que explico e você pode baixa-lo aqui.

 

 

Resolver o gargalo das patentes contribuirá para a diminuição do custo Brasil e para o aumento do investimento em tecnologia que, por sua vez, melhora o bem estar geral da sociedade e a qualidade dos empregos, além de contribuir para o crescimento do País. As patentes são aquele alvo que ninguém vê, mas que precisa ser acertado, com urgência. Como disse Schopenhauer, “Talento é acertar um alvo que ninguém acerta; genialidade é acertar um alvo que ninguém vê”. Vamos jogar luz sobre a questão das patentes para que possamos atrair talentos para a área. Divulguem o máximo que puderem! 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
RSS Feed